Seguidores

terça-feira, 26 de março de 2013

Poetas da Nossa Terra




REALIDADE
 
Em ti o meu olhar fez-se alvorada
a minha voz fez-se gorgeio de ninho.
E a minha rubra boca apaixonada
Teve a frescura pálida do linho...
Embriagou-me o teu beijo como um vinho.
Fulgo de Espanha,em taça cinzelada...
E a minha cabeleireira desatada
Pôs a teus pés a sombra dum caminho...

Minhas pálpebras são de cor verbena,
Eu tenho os olhos garços, sou morena,
E para te encontrar foi que eu nasci...
Tens sido fora o meu desejo
E agora, que te falo, que te vejo,
Não sei se te encontrei..
Se te perdi...

Florbela Espanca 

                                            ******************************** 
 

4 comentários:

Albertina Granja disse...

Cada poema da Florbela é sempre uma agradável surpresa...!!!
São todos lindos e este não é excepção....
Parabéns Andrade pela belíssima escolha...
Albertina

Sandra Subtil disse...

Visitando pela primeira vez e logo me encantei. Adoro Florbela.

Boa Páscoa!

Olinda Melo disse...


Caro Andradarte

Gostei muito deste poema de Florbela.
Não o conhecia.

Abraço

Olinda

Magia da Inês disse...


¸.•°♡♡彡
Feliz Páscoa!
Com muita paz e harmonia no coração, na família e com todos seus amigos!!!
Beijinhos de sua amiga
do Brasil.
¸.•°♡♡彡