Seguidores

sábado, 30 de março de 2013

Poetas da Nossa Terra






Gosto das mulheres que envelhecem
  Gosto das mulheres que envelhecem,
com a pressa das suas rugas, os cabelos
caídos pelos ombros negros do vestido,
o olhar que se perde na tristeza
dos reposteiros. Essas mulheres sentam-se
nos cantos das salas, olham para fora,
para o átrio que não vejo, de onde estou,
embora adivinhe aí a presença de
outras mulheres, sentadas em bancos
de madeira, folheando revistas
baratas. As mulheres que envelhecem
sentem que as olho, que admiro os seus gestos
lentos, que amo o trabalho subterrâneo
do tempo nos seus seios. Por isso esperam
que o dia corra nesta sala sem luz,
evitam sair para a rua, e dizem baixo,
por vezes, essa elegia que só os seus lábios
podem cantar.
Nuno Júdice
*************************************

4 comentários:

isa disse...

É quase uma arte,saber envelhecer...
Feliz Páscoa.
Beijo.
isa.

Albertina Granja disse...

Há quem não goste e não saiba envelhecer....!!!
Mas o envelhecimento, afinal...., é um bom sinal....!!!
É preciso aprender a tirar partido do peso que os anos vão provocando...!!!
Uma Páscoa Feliz Andrade....

Francyelly Moura disse...

Belo poema!

Beijos

Estou seguindo!
http://livrosebatons.blogspot.com.br/

Olinda Melo disse...


Gosto de Nuno Júdice. Diz coisas que fazem parte da vida, como o envelhecimento. É algo que nem toda a gente aceita bem, mas este poeta diz-nos que vê no envelhecimento das mulheres, talvez, uma sabedoria de vida e a magia do 'trabalho subterrâneo
do tempo nos seus seios'...

Abraço

Olinda

P.S. Não consegui comentar no blogue da Mara, Emoções.