Seguidores

sábado, 28 de dezembro de 2013

Poetas da Nossa Terra





ENTRE O LUAR E A FOLHAGEM

Entre o luar e a folhagem, 
Entre o sossego e o arvoredo,
Entre o ser noite e haver aragem
Passa um segredo.
Segue-o minha alma na passagem.

Ténue lembrança ou saudade,
Princípio ou fim do que não foi, 
Não tem lugar, não tem verdade,
Atrai e dói.
Segue-o meu ser em liberdade.

Vazio encanto ébrio de si,
Tristeza ou alegria o traz?
O que sou dele a quem sorri?
Nada é nem faz.
Só de segui-lo me perdi.

Cancioneiro

In “Fernando Pessoa – Antologia Poética

4 comentários:

Albertina Granja disse...

É um belo poema para sobre ele reflectir em vésperas de fim ano...!!!
Votos de boas entradas em 1014 Andrade....
Com muita saúde;
Felicidade aos molhos;
Alegria, sempre;
Paz e Amor em abundância...!!!

FELIZ ANO NOVO
Bj.
Albertina

Albertina Granja disse...

Desculpe... Enganei-me no ano...
"Votos de boas entradas em 2014"

Albertina

Ana Tapadas disse...

Passo para desejar um ano de 2014 mais próspero e pleno de saúde!

BJ

Tais Luso disse...

Simplesmente um dos melhores poetas - pra mim.
Feliz postagem!
Abraços.