Seguidores

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Poetas da Nossa Terra




IGNOTO DEO

Desisti de saber qual é o Teu nome,
Se tens ou não tens nome que Te demos,
Ou que rosto é que toma, se algum tome,
Teu sopro tão além de quanto vemos.

Desisti de Te amar, por mais que a fome
Do Teu amor nos seja o mais que temos,
E empenhei-me em domar, nem que os não dome,
Meus, por Ti, passionais e vãos extremos.

Chamar-Te amante ou pai... grotesco engano
Que por demais tresanda a gosto humano!
Grotesco engano o dar-te forma! E enfim,

Desisti de Te achar no quer que seja,
De Te dar nome, rosto, culto, ou igreja...
– Tu é que não desistirás de mim!


Biografia – 1929

In “Ler Por Gosto”
Areal Editores

José Régio
 

3 comentários:

Solange disse...

lindo poema!

bjs.Sol

Albertina Granja disse...

Gosto muito dos poemas de José Régio...!!!
Mas este não conhecia...!!!
Parabéns pela escolha.
Albertina

JUAN FUENTES disse...

Las poesias son alimento para el éspiritu.
Las personas que la aman poseen un concepto muy diferente de la vida
Saludos