Seguidores

sexta-feira, 1 de março de 2013

Poetas da Nossa Terra


OLHOS  NEGROS


Por teus olhos negros, negros,
Trago eu negro o coração,
De tanto pedir-lhe amores...
E eles a dizer que não.
*
E mais não quero outros olhos,
Negros, negros como são;
Que os azuis dão muita esp'rança
Mas fiar-me eu neles, não.
*
Só negros, negros os quero;
Que, em lhes chegando a paixão,
Se um dia disserem sim..
.Nunca mais dizem que não.
*

in «Folhas Caídas e Outros Poemas»,
*****************************************

6 comentários:

Olinda Melo disse...


Amigo Andardarte

Almeida Garrett, este grande romântico! Interessante a coincidência: Hoje, numa sessão de leitura estivemos a ler 'Este inferno de amar' e 'Seus olhos'. E já tenho apontado um post sobre ele, talvez lá para o dia da Poesia, 21 de Março.

Saudades à querida Mara. Vou escrever-lhe um dia destes. Sinto a falta dela no seus excelentes blogues, 'Lusofonia Poética' e 'Emoções'. Quando é que ela regressa? :)

Abraço

Olinda

isa disse...

Bom dia.
A dona destes olhos negros,a Viscondessa da Luz,era uma "felizarda" tinha um Poeta apaixonado a seus pés.
Beijo.
isa.

Albertina Granja disse...

"Olhos Negros são queixume"....
Mas este poema de Garrett é lindo...
Parabéns Andrade...
Um bom fim e semana....
Albertina

Célia sousa disse...


Que poema tão apaixonante: Um homem muito romântico Almeida Garrett, encantou-me ( Olhos Negros) Parabéns na escolha...
Boa noite Andrade... Célia.

poetaeusou . . . disse...

*
Olhos Negros,
clarificando olhares !
,
uma boa escolha,
,
abraço, fica,
*

luna luna disse...

estge poema é lindo e cheio de romantismo
beijos