Seguidores

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Poetas da Nossa Terra











Contra ti se ergue a prudência dos inteligentes e o arrojo dos patetas
A indecisão dos complicados e o primarismo
Daqueles que confundem revolução com desforra.

De poster em poster a tua imagem paira na sociedade de consumo
Como o Cristo em sangue paira no alheamento ordenado das igrejas

Porém
Em frente do teu rosto
Medita o adolescente à noite no seu quarto
Quando procura emergir de um mundo que apodrece. 

 de  Sophia de Mello Breyner Andresen
*********************************************** 
 

3 comentários:

isa disse...

Uma excelente escolha,meu amigo.
Descobrir,em cada Poema,a Alma do Poeta.
Beijo.
isa.

Albertina Granja disse...

Sophia Andresen......SEMPRE...!!!!
Que belo poema este....!!!!
Uma boa semana Andrade....

Olinda Melo disse...


Grande Sofia!

Adorei este poema, que nos leva a reflectir sobre o estranho caminho que o Mundo vai percorrendo.

Abraço

Olinda