Seguidores

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Poetas da Nossa Terra






Atrás dos Tempos Vêm Tempos


    Não canto porque sonho.
    Canto porque és real.
    Canto o teu olhar maduro,
    teu sorriso puro,
    a tua graça animal.

    Canto porque sou homem.
    Se não cantasse seria
    mesmo bicho sadio
    embriagado na alegria
    da tua vinha sem vinho.

    Canto porque o amor apetece.
    Porque o feno amadurece
    nos teus braços deslumbrados.
    Porque o meu corpo estremece
    ao vê-los nus e suados.

 Eugénio de Andrade
, 1996



3 comentários:

isa disse...

Lindíssimo este Poema de Eugénio de Andrade.
Temos grandes Poetas de língua portuguesa.
Beijo.
isa.

Albertina Granja disse...

Adoro Eugénio de Andrade.....!!!
E este é mais um dos seus lindos poemas....!!!!
Albertina Granja

Célia sousa disse...


Mais um dos poêmas dele que encanta, feiticeiro eu diria, enaltecendo o amor; é sempre com agrado que leio seus trabalhos: É um descobrir de poesia dos nossos poetas, que nos encanta...Parabéns Andrade, sabes escolher: Célia