Seguidores

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Poetas da Nossa Terra






MAIS NADA

Antes de morrer não vou dizer nada
porque nada iria servir para nada.

O que as outras pessoas querem que eu diga
já o disse.

O que os amigos querem que eu faça
já o fiz.

Só não lhes disse
que ao morrer não iria dizer ou fazer mais nada
porque não há nada mais ridículo
que dizer ou fazer o que quer que seja
ao morrer.

Vieira Calado
inédito lido no blogue do poeta
***************************** 


6 comentários:

Albertina Granja disse...

Um bonito e enigmático poema de Vieira Calado....
Gostei....

isa disse...

Perturbador este Poema...
Beijo.
isa.

Solange disse...

gosto muito de poemas sobre a morte..
parabéns pela escolha deste..e de Vieira Calado.

bjs.Sol

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Tudo se deve dizer na hora e tempo certo.
Um poema lindo de um poeta que admiro muito.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Magia da Inês disse...

¸.•°✿⊱╮
Não gosto da morte, mas esse poema está cheio de verdade e o Vieira é uma doçura de poeta como tu.
Bom fim de semana, amiga!
Beijinhos.
Brasil.
¸.•°✿⊱╮
✿ °•.¸

Magia da Inês disse...

¸.•°✿⊱╮
Desculpe-me.
Bom fim de semana, amigO.
Mais um erro de falta de revisão do que eu escrevo.
Beijos.
¸.•°✿⊱╮
✿ °•.¸