Seguidores

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Poetas da Nossa Terra




Meu amor meu amor


Meu amor meu amor
meu corpo em movimento
minha voz à procura
do seu próprio lamento.
Meu limão de amargura meu punhal a escrever
nós parámos o tempo não sabemos morrer
e nascemos nascemos
do nosso entristecer.
Meu amor meu amor
meu nó e sofrimento
minha mó de ternura
minha nau de tormento
este mar não tem cura este céu não tem ar
nós parámos o vento não sabemos nadar
e morremos morremos
devagar devagar. 

3 comentários:

Albertina Granja disse...

Há já muito que o Andrade não nos trazia aqui poemas do Ary dos Santos.....
Este é muito bonito...
Parabéns pela escolha....

isa disse...

Parabéns pela escolha!
Gosto muito da Poesia de Ary dos Santos.
Este Poema é lindo.
Beijo.
isa.

Imperatriz Sissi disse...

Obrigada por me recordar este!