Seguidores

domingo, 27 de maio de 2012

Poetas da Nossa Terra

Que grande reinação

No comboio descendente
Vinha tudo à gargalhada,
Uns por verem rir os outros
E os outros sem ser por nada -
No comboio descendente
De Queluz à Cruz Quebrada...

No comboio descendente
Vinham todos à janela,
Uns calados para os outros
E os outros a dar-lhes trela -
No comboio descendente
Da Cruz Quebrada a Palmela...

No comboio descendente
Mas que grande reinação!
Uns dormindo, outros com sono,                                                                         
E outros nem sim nem não                                               Fernando Pessoa
No comboio descendente
De Palmela a Portimão...

******************************

 

4 comentários:

Albertina Granja disse...

No combóio descendente
Sempre prontos e em acção
Íam todos bem dispostos
Falando, rindo cantando
No combóio descendente
De Portimão a Olhão......

Tenha uma boa semana Andrade.....

isa disse...

Estou voltando,com tudo arrumado,
contente por estar convosco.
Cansada? Ñ se cansa quem faz o que gosta.
Beijo.
isa.

Mara disse...

Boa tarde, meu querido!
fazia tempo que el não lia esse poema e gostei de encontrá-lo por aqui.
Beijo carinhoso e bom final de tarde.

Evanir disse...

Uma amiga muito especial
hoje marca a postagem do meu blog.
Um ser divino que em pouco tempo conquistou corações nesse mundo virtual.
O meu foi quase um dos primeiros a ficar apaixonado pelo carisma ,
e grandeza de seu coração.
Convido você a deixar seu carinho e fazer parte dessa preciosa amizade.
Espero em Deus ter saúde o suficiente para conhece-la pessoalmete
em 2012.
Vou ficar agradecida com sua doce presença.
Uma linda e abençoada semana.
Beijos ternos e carinhosos.
Evanir.