Seguidores

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Poetas da Nossa Terra


 "finge tão completamente"
         
                                    
 
         
                  Faz-me falta a tristeza 
                  para o verso: 
                  falta feroz de amante, 
                  ausência provocando dor maior. 
                    
                  Tristeza genuína, original, 
                  a rebentar entranhas e navios 
                  sem mar. 
                  Tristeza redundando em mais 
                  tristeza, desaguando em métrica 
                  de cor. 
                     
                  Recorro-me a jornal, mas é 
                  em vão. A livros russos (largos 
                  e sombrios). 
                  Em provocado rio de depressão, 
                  nem zepellin: balão 
                  a ervas rente. 
                    
                  Um arrastão sonhando-se 
                  navio. 
                    
                  Só se for o que diz o que 
                  deveras sente. 
                  A sério: o Zepellin. 
                  Mas coração: 
                  combóio cuja corda 
                  se partiu. 
  Ana Luiza Amaral


8 comentários:

Mara disse...

Olá querido!
...
falta feroz de amante,
ausência provocando dor maior.
...
deixo pra ti:
O amor calcula as horas por meses, e os dias por anos; e cada pequena ausência é uma eternidade.

John Dryden

Um beijo carinhoso e o desejo que tenhas uma boa noite!
com amor,
Mara

Albertina Granja disse...

Ana Luisa Amaral....!!!!!
Esta poetisa era para mim completamente desconhecida....
Mas gostei...
Irei pesquisar outros poemas dela.
Obrigada Andrade pelas novidades poéticas que proporciona aos seus seguidores....

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Como sempre lindo o que leio aqui.

Deixo um beijinho de boa noite
Rosa

Mara disse...

Zé, obrigada pelas palavras carinhosas que deixaste no Blogue Um Farol Chamado Amizade , ao referir-se ao meu Blog Lusofonia Poética.Foimuito gentil da tua parte, gostei!
Um beijo carinhoso,
Mara

Sonhadora disse...

Meu amigo

Passando para deixar um beijinho e desejar bom fim de semana.

Rosa

Isamar disse...

Ana Luísa Amaral, poetisa que muito aprecio e cujo poema, neste caso, trata um tema recorrente na poesia: a tristeza. Se o amor é tratado frequentemente, um estado de alma inebriante, a tristeza também o é porque corrói as entranhas,inquieta, faz fenecer lentamente quem por ela se deixa tomar.É a sensibilidade que distingue o poeta dos restantes mortais, dando vida à obra.
Gostei muito! Parabéns pela escolha!

Beijinhos

Bem-hajas!

Maria disse...

Lindissimo poema, não conhecia a poetisa.
Beijinhos
Maria

Tais Luso disse...

Gostei; os poetas quando falam de dores, de amores, de tristezas, de flores, de finitude, de fracassos...fazem com tanta elegância que deixam tais coisas menos pesadas.

bjs, amigo.