Seguidores

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Poetas da Nossa Terra



As mulheres aspiram a casa para dentro dos pulmões

As mulheres aspiram a casa para dentro dos pulmões
E muitas transformam-se em árvores cheias de ninhos - digo,
As mulheres - ainda que as casas apresentem os telhados inclinados
Ao peso dos pássaros que se abrigam.

É à janela dos filhos que as mulheres respiram

Sentadas nos degraus olhando para eles e muitas
Transformam-se em escadas

Muitas mulheres transformam-se em paisagens

Em árvores cheias de crianças trepando que se penduram
Nos ramos - no pescoço das mães - ainda que as árvores irradiem
Cheias de rebentos

As mulheres aspiram para dentro

E geram continuamente. Transformam-se em pomares.
Elas arrumam a casa
Elas põem a mesa
Ao redor do coração.

Daniel Faria

de Homens Que São Como Lugares Mal Situados (1998)


 

5 comentários:

Isamar disse...

Um poema que não conhecia e um poeta que, segundo creio, já aqui nos apresentaste. Gostei do poema. As mulheres são seres quase perfeitos mas precisam de caminhar com alguém que olhe na mesma direcção.

Bem-hajas!

Beijinhos

Albertina Granja disse...

"Mulher" é assim mesmo .........
Sobretudo se é "MÃE"......

Mara disse...

Zé querido, boa noite!
Que bonito!
...
elas põem a mesa
ao redor do coração....

Beijo além mar.
Com carinho,
Mara

Cris Michelon disse...

Ser mãe é muito mais do que isso!
Ser mãe é dividir o que se tem, sempre priorizando os filhos;
Ser mãe é cuidar, amar, amar e amar!
um grande beijo

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Como sempre belas escolhas...uma bela homenagem à mulher neste poema.

E deixo um beijo
Sonhadora