Seguidores

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Poetas da Nossa Terra



Antes que seja tarde amigo

Antes que Seja Tarde Amigo,
tu que choras uma angústia qualquer
e falas de coisas mansas como o luar
e paradas
como as águas de um lago adormecido,
acorda!
Deixa de vez
as margens do regato solitário
onde te miras
como se fosses a tua namorada.
Abandona o jardim sem flores
desse país inventado
onde tu és o único habitante.
Deixa os desejos sem rumo
de barco ao deus-dará
e esse ar de renúncia
às coisas do mundo.
Acorda, amigo,
liberta-te dessa paz podre de milagre
que existe
apenas na tua imaginação.
Abre os olhos e olha,
abre os braços e luta!
Amigo,
antes da morte vir
nasce de vez para a vida.


Manuel da Fonseca, in "Poemas Dispersos"

6 comentários:

Mara disse...

Manuel da Fonseca!
Não vou esquecer esse nome, pois gostei muito do poema.
...
Abre os olhos e olha,
abre os braços e luta!
Amigo,
antes da morte vir
nasce de vez para a vida.

Um beijo carinhoso que atravessa o oceano.
Com carinho,
Mara

Solange disse...

lindo demais...
como todos que estão aqui..

bjs.Sol

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Sempre umas escolhas muito boas em tudo o que posta.
Este poema de Manuel da Fonseca é lindíssimo.

Deixo um beijinho
Sonhadora

isa disse...

Parabéns pela escolha!
Um Poema que "bate"certo pelos momentos que vivemos!
Beijo.
isa.

Albertina Granja disse...

Lindo poema este Andrade !!!!
É uma mensagem de força, de alento...!!!!
De facto, é preciso acordar para a vida...., é preciso sacudir os maus pensamentos..., é preciso VIVER.....

Tais Luso disse...

Poema forte, uma sacudida para a vida, para a luta. Esquecer a acomodação. Reagir é a ordem do dia!

Um beijo, amigo.
Tais Luso