Seguidores

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Poetas da Nossa Terra


Caminho sem pés e sem sonhos



Caminho sem pés e sem sonhos
só com a respiração e a cadência
da muda passagem dos sopros
caminho como um remo que se afunda.

os redemoinhos sorvem as nuvens e os peixes
para que a elevação e a profundidade se conjuguem.
avanço sem jugo e ando longe

de caminhar sobre as águas do céu.



Daniel Faria
de Explicação das Árvores e de Outros Animais(1998)


 


6 comentários:

Hana disse...

Grande amigo de história em meu blog, contando sempre com sua companhia, como é bom encontrar os amigos lá no harmonia. Sabe que amei as flores da sua foto como uma moldura a sua luz, amigo meu tudo de mais belo desejo a vc!!

Albertina Granja disse...

Mais um poeta, para mim até agora desconhecido.....
Gostei...
Belo Poema !!!!
Mas vamos lá então caminhando mas,.... COM PÉS E COM SONHOS....

Isamar disse...

Não conhecia e gostei muito apesar da tristeza e do desânimo do sujeito poético.
Que o remo não se afunde e que os sonhos venham à tona.

Beijinhos

Bem-hajas!

Mara disse...

Rapaz, tu és demais!
Olha só, mais um poeta que eu não conhecia.
Gostei muito.
Beijo,
Mara

Bemsei disse...

Tão bonito...e eu sem conhecer os poemas dele.
Grata por partilhares connosco.
Bj

tulipa disse...

Bom dia

Hoje
os caminhos trouxeram-me até aqui...

e gostei do que li
gosto de poesia leve,
ligeira e perceptível

Quantas vezes também
"Caminho sem pés e sem sonhos
só com a respiração..."

É de caminhos que trilho
que vou fazendo os meus posts

Num blog poderá ver uma visita que fiz ao Challet da Condessa D'Edla, em Sintra - numa tarde captei imagens que vai dar para fazer uns 5 posts, porque gosto de "Partilhar" tudo o que vejo, desde que seja belo.

No outro blog, também caminhei em direcção ao rio para captar os preparativos e partida numa Regata; só que...captei os momentos felizes de uma criança que brincava com a água e, inspirei-me nas 2 fotos que fiz do petiz e tentei fazer uma poesia simples, do que a minha alma sentiu naquele instante.

Um abraço de ternura.