Seguidores

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Poetas da Nossa Terra

Uma Nota:

(Acaba de ser Empossado como Secretário de Estado da Cultura no Novo Governo)





Na margem de um rio


São assim os amigos, frágeis, como dunas.

Altas labaredas os consomem

e dizem nomes, recados de amor.


Nada os habita quando damos as mãos,

os rostos recortados no frio azul

para reparar o que nos une e o que nos afasta.


São assim os amigos, vêm

com uma ferida móvel entre os dedos

juto de mim. Perdidos eu os encontro,

aos amigos,ao que por ser frágil perdura

como uma claridade um nome branco.



Francisco José Viegas, in

"Metade da VIda", Ed. Quasi, Lisboa, 2002.



6 comentários:

Isamar disse...

Gosto de Francisco José Viegas como escritor, jornalista, crítico e, agora, com a divulgação da sua poesia ( já não é a primeira vez que aqui a publicas) estou a aprender a gostar dela.

Há lá coisa melhor do que os amigos!? Não é fácil fazê-los mas, depois, ficam para a vida.

Bem-hajas!

Beijinho

Mara disse...

Boa tarde, meu querido Zé!
Primeiramente quero desejar que o novo Secretário de Estado da Cultura consiga realizar um trabalho excelente e a altura do povo português.
Quanto ao poema, gostei muito.Ele retrata muito bem o que é um amigo verdadeiro.
Deixo pra ti o meu carinho nas palavras de Amir Klink, um navegador e escritor brasileiro.

"Quem tem um amigo, mesmo que um só, não importa onde se encontre, jamais sofrerá de solidão; poderá morrer de saudades, mas não estará só."

Amir Klink
Beijo doce pra ti.
Mara

Alma Mateos Taborda disse...

Hermoso poema con certezas indiscutibles. Muy bueno. Un abrazo.

Memória de Elefante disse...

"São assim os amigos, vêm
com uma ferida móvel entre os dedos
junto de mim".


Intenso e profundo!

Tomara que na Secretaria de Cultura ele consiga exercer esta pasta como se espera ,pois sensibilidade não lhe falta!

Um beijo

isa disse...

Simpatizo bastante com o Poeta de hoje.
Falo de algo mt importante:a Amizade.
Quanto ao trabalho dele no Governo será difícil pq quem governa Portugal é a Troika.
Que decide é a Troika.
O Governo está a gerir o que eles mandaram fazer...
Beijo.
isa.

piedadevieira disse...

Grande canto à amizade.
Beijos