Seguidores

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Poetas da Nossa Terra




O SOL NAS NOITES E O LUAR NOS DIAS
           

De amor nada mais resta que um Outubro
e quanto mais amada mais desisto:
quanto mais tu me despes mais me cubro
e quanto mais me escondo mais me avisto.
           
E sei que mais te enleio e te deslumbro
porque se mais me ofusco mais existo.
Por dentro me ilumino, sol oculto,
por fora te ajoelho, corpo místico.
           
Não me acordes. Estou morta na quermesse
dos teus beijos. Etérea, a minha espécie
nem teus zelos amantes a demovem.
           
Mas quanto mais em nuvem me desfaço
mais de terra e de fogo é o abraço
com que na carne queres reter-me jovem.

  Natália Correia         
O Sol nas Noites e o Luar nos Dias, II

7 comentários:

Teresinha Oliveira disse...

Que beleza. Os contrários constroem um sensível poema de amor. Beijos.

Cata- Vento disse...

O amor incandescente, ao rubro, neste belo soneto de Natália Correia. As metáforas e outros recursos poéticos ainda tornam mais refulgente este sol que brilha nas noites de beijos, de abraços, de amor...
Não queria repetir-me mas também Natália Correia faz parte da minha longa lista de poetas.

Bem-hajas, Andrade!

Beijinhos

Isa disse...

Um belíssimo Poema de Natália Correia.
Todo ele feito de de metáforas,de
antíteses.Uma dolente cadência.
BFS.
Beijo.
isa.

Mara disse...

Boa tarde , meu querido!
Gosto de Natália Correia, especialmente deste poema que escolhestes.
Beijo e excelente final de semana pra ti.
Com carinho,
Mara

Maria disse...

Exclente escolha, um poema lindo.
beijinhos
Maria

Solange disse...

uau!
lindo..palavras pensadas mesmo..
bela escolha!

bjs.Sol

Marcia Morais disse...

sempre belissimos poemas, te desejo boa semana ! bjos!