Seguidores

sexta-feira, 25 de março de 2011

Poetas da Nossa Terra


Eu queria mais altas as estrelas,





Eu queria mais altas as estrelas,
Mais largo o espaço, o Sol mais criador,
Mais refulgente a Lua, o mar maior,
Mais cavadas as ondas e mais belas;

Mais amplas, mais rasgadas as janelas
Das almas, mais rosais a abrir em flor,
Mais montanhas, mais asas de condor,
Mais sangue sobre a cruz das caravelas!

E abrir os braços e viver a vida:
- Quanto mais funda e lúgubre a descida,
Mais alta é a ladeira que não cansa!

E, acabada a tarefa... em paz, contente,
Um dia adormecer, serenamente,
Como dorme no berço uma criança!






Florbela Espanca






6 comentários:

Mara disse...

Boa tarde, querido!
Florbela Espanca será sempre uma excelente opção!Florbela quer altas as estrelas, largo o espaço, mais refulgente a Lua.....e eu quero:

que a dor não exista,
que a vida floresça
vendo o amor triunfar.

Beijo e excelente final de semana pra ti.

Marcia Morais disse...

que belo amo Florbela,adorei bom fim de semana bjos!

tulipa disse...

AMIGO
Obrigado pela partilha de um belo poema de Florbela Espanca.

Cá andamos...com rede, sem rede, temos que continuar o nosso percurso. Haja saúde e esperança!

O meu último post do blog "Deabrilemdiante" é para comemorar os 30.000 VISITANTES.

Pelo menos no Sitemeter diz que hoje já vai em 30,070 visitors.

Uma continuação do Kalinka; ainda hoje há quem se lembre de mim como kalinka e quem me chame carinhosamente "kalinka".

Hoje recordo a Madrinha do kalinka, a minha sobrinha Tânia.
Partiu há 2 anos.
Descanse em Paz!

Teresinha Oliveira disse...

Voltei para conferir minha foto, e aqui, na minha tela, ela permanece no lugarzinho de sempre :•)
Quanto à poesia de Florbela, pouco há a comentar... profunda, com aquela angústia lírica e rica que a todos encanta.

Albertina Granja disse...

Mais um belo soneto de Florbela Espanca....

Meias de Seda (Suzy) disse...

Adoro os poemas de Florbela.
Bjos ;)