Seguidores

quarta-feira, 23 de março de 2011

Poetas da Nossa Terra



Na margem de um rio
 
    
   São assim os amigos, frágeis, como dunas.
   Altas labaredas os consomem
   e dizem nomes, recados de amor.
    
   Nada os habita quando damos as mãos,
   os rostos recortados no frio azul
   para reparar o que nos une e o que nos afasta.
    
   São assim os amigos, vêm
   com uma ferida móvel entre os dedos
   junto de mim. Perdidos eu os encontro,
   aos amigos,ao que por ser frágil perdura
   como uma claridade um nome branco.
   
Francisco José Viegas, in
"Metade da VI da", Ed. Quasi, Lisboa, 2002.
    

9 comentários:

Cata- Vento disse...

Conhecia Francisco J. Viegas como escritor mas também fiquei a gostar deste poema. Há lá coisa melhor do que ter amigos? Porto seguro das nossas tristezas e alegrias, ter um amigo é uma riqueza incalculável.

Bem-hajas, Andrade!

Beijinho

Albertina Granja disse...

Saber ser amigo e ter amigos é o melhor do mundo...!!!!

Mara disse...

Olá querido!
Gostei do poema e te digo que:

"Amigos são aqueles que nos conhecem a fundo e apesar disto nos amam".

Beijos pra ti, meu amigo querido.
Com carinho,
Mara

Eloah disse...

Lindo! terno! Amigos são assim, veem e vão, mas os que ficam são o nosso porto seguro.Abraços

Em@ disse...

Não o sabia poeta. foi uma agradável surpresa!
beijo

Isa disse...

Os Amigos são tudo isso o que o Poeta diz!
Frágeis? Claro! Que ser humano ñ tem
as suas fragilidades?
Porto seguro? Verdade!É com os Amigos que contamos!
Meu Amigo,
Beijo.
isa.

Teresinha Oliveira disse...

Amigos assim mesmo são. Até os que se distanciaram por circunstâncias da vida. Eles permanecem queridos em nossa memória.

Sonhadora disse...

meu querido amigo

Um poema que é uma ode à amizade...ser amigo é mesmo isso que o poeta descreve.

Deixo um beijinho
Sonhadora

Cris Michelon disse...

Amigos sempre são bem vindos.
um beijo no teu coração