Seguidores

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Poetas da Nossa Terra




Pedro Tamen, com a obra 'O Livro do Sapateiro', é o vencedor do Grande Prémio Literário Casino da Póvoa/ Correntes d'Escritas.

O júri composto por Almeida Faria, Carlos Vaz Marques, Fernando Pinto do Amaral, Patrícia Reis e valter hugo mãe decidiu, por maioria, atribuir o prémio, no valor de 20 mil euros, a Pedro Tamen, pelo livro editado em 2010 pela Dom Quixote.
Este ano, o prémio distingue apenas à poesia (alterna com a ficção) e os outros nomeados eram A. M. Pires Cabral, Armando Silva Carvalho, Jaime Rocha e Nuno Júdice.
O vencedor foi anunciado na sessão de abertura do encontro literário Correntes d'Escritas, a decorrer na Póvoa do Varzim até ao próximo dia 26.


Sentado no curto escabelo que me deram
espreito aqui da cave pela janela alta
as pessoas que passam.
Passam passam deixo de vê-las
enquanto ergo e baixo a ferramenta.
Continuo sentado no escabelo que me deram
e no escuro desta cave estou acompanhado.
Sim, acompanhado
não por quem passa
mas por quem não passa.



5 comentários:

Mara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mara disse...

Querido Zé!
Muito interessante a tua postagem.
Conheço pouco das obras de Pedro Tamen, mas pelo que conheço, posso te dizer que o prêmio foi merecido.
Deixo pra ti o meu carinho, nos versos deste poeta homenageado.

Escrevo-te de perto, como se a mão
Escrevo-te de perto, como se a mão
te fosse objecto breve aflorado,
como se da rua te chegasse
a certeza pequena para a compra
dos minutos seguintes. De perto
como o sol, como a cigarra.
Como um silêncio cheio
que te viesse aos olhos de manhã
e amar-te fosse a roupa
escolhida ao começar o dia.

Pedro Tamen.

Com carinho e votos de um excelente final de semana.

Beijos,
Mara

Multiolhares disse...

quantas vezes vivemos escondidos mesmo de nós, sozinhos do mundo.
bjs

Ana disse...

Agradeço esta postagem... ajuda-nos a conhecer poetas da nossa terra.
Um bem haja!
Beijinho :-)

Isa disse...

Gostei do sentido das palavras,do que "escondem" de mágoa!
Beijo.
isa.