Seguidores

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Poetas da Nossa Terra


CHOVE



Chove...

Mas isso que importa!,
se estou aqui abrigado nesta porta
a ouvir a chuva que cai do céu
uma melodia de silêncio
que ninguém mais ouve
senão eu?

Chove...

Mas é do destino
de quem ama
ouvir um violino
até na lama.

José Gomes Ferreira

»»»»»»»»»»»»»»»»««««««««««««««««

9 comentários:

Albertina Granja disse...

Bela escolha Andrade.
É melodioso este poema. Lindo mesmo

Isa disse...

Ñ conhecia este poema tão melódico.
Beijo.
isa.

Ava disse...

"Mas é do destino
de quem ama
ouvir um violino
até na lama."

Que destino, esse de quem ama? Que destino sentir o amor entranhado na pele, a dilacerar as entranhas, e mesmo assim, continuar amando...

Belíssimo poema!


Beijos meus!

Mara disse...

Querido!
Quem ama vê tudo mais bonito. A vida tem um novo sentido e a esperança de ser feliz renasce...
Te amo....

Mas é do destino
de quem ama
ouvir um violino
até na lama.

Ouve-se um violino na lama sim....
Gosto muito deste poema.

Beijos meus que atravessam o oceano e chegam até ti com a brisa suave que vem do mar....

Multiolhares disse...

Chove
estou ouvindo chover...
molhando as folhas as flores do jardim que não se podem abrigar,
só eu
beijos

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Como sempre fico encantada com as suas escolhas.
Este poema de José Gomes Ferreira é lindo.

beijinho
Sonhadora

Flor da Vida disse...

Lindo, verdadeiro e inspirador esse poema! Parabéns pelo bom gosto e por partilhar... Amigo, carinhos... Bjsss

Maria disse...

Excelente escolha, não conhecia.
Adoro ouvir o som da chuva miudinha nos vidros das janelas.
Beijinhos
Maria

Vinicius.C disse...

Nossa perfeito!!

O Poeta dedilha um texto como quem aprende violão.

Sente-se desequilibrio, só descobrindo a obra no fim.

Gostei muito do seu blog!

Se puder, venha conhecer o Alma do Poeta, meu blog.

Abraços!