Seguidores

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Poetas da Nossa Terra

Grito


Silêncio
Do silêncio faço um grito
E o corpo todo me dói
Deixai-me chorar um pouco
De sombra a sombra
Há um céu tão recolhido
De sombra a sombra
Já lhe perdi o sentido
Ao céu
Aqui me falta a luz
Aqui me falta uma estrela
Chora-se mais
Quando se vive atrás d'ela
E eu
A quem o céu esqueceu
Sou a que o mundo perdeu
Só choro agora
Que quem morre já não chora
Solidão
Que nem mesmo é inteira
Há sempre uma companheira
Uma profunda amargura
Ai solidão
Quem fora escorpião
Ai solidão
E se mordera a cabeça
Adeus
Já fui p'r'além da vida
Do que já fui tenho sede
Sou sombra triste
Encostada a uma parede
Adeus
Vida que tanto duras
Vem morte que tanto tardas
Ai como dói
A solidão quase loucura


 Amália Rodrigues
*******************************

7 comentários:

Magia da Inês disse...

♥ Olá, amigo!
Passei para desejar uma boa semana, cheia de luz, paz e muita inspiração...
Amália Rodrigues já é muita inspiração e poesia...
Bj♥s.
Brasil ♥♥

Mara disse...

Olá meu querido!
Que bela composição!
(...)
Aqui me falta a luz
Aqui me falta uma estrela.

Esta "estrela" és tu!

(...)
Ai como dói
A solidão quase loucura.

Beijos

Nilce disse...

Lindo e triste o poema meu amigo.
Na solidão sempre há falta de tudo.

Bjs no coração!

Nilce

Albertina Granja disse...

Adoro Fado e gosto muito de Amália....
Este poema é lindo...
Parabéns Andrade

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Passando para dizer que estou de volta...e melhor.
Agradecendo o carinho das suas palavras sempre.

Beijinho com carinho
Sonhadora

poetaeusou . . . disse...

-
Amália,
que poetisa tambem foi !
,
abraço.
.
*

Rosane Marega disse...

Que lindo!
Triste mas, maravilhoso!
Beijosssssssss