Seguidores

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Poetas da Nossa Terra



Natal

Leio o teu nome
Na página da noite: Menino Deus...
E fico a meditar
No milagre dobrado

De ser Deus e menino.
Em Deus não acredito.
Mas de ti como posso duvidar?
Todos os dias nascem
Meninos pobres em currais de gado.
Crianças que são ânsias alargadas

De horizontes pequenos.
Humanas alvoradas...
A divindade é o menos.


Miguel Torga

*******************************

4 comentários:

Isa disse...

A luta que Torga trava na procura de Deus e de respostas.
Beijo.
isa.

Sonhadora disse...

Meu amigo

Muito profundo este poema de Torga, adorei.

beijinhos
Sonhadora

Multiolhares disse...

com tantos meninos a nascerem e viverem em "corrais" por vezes é dificil acreditar em Deus

Mara disse...

Oi meu querido Zé!
Miguel Torga é sempre bem vindo.
Gostei muito da tua escolha.
Belíssimo.
Beijinho