Seguidores

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Poetas da Nossa Terra




++++++++++++++++++++++++++++++

9 comentários:

Isa disse...

Meu Amigo,postando de tarde?
Um poema interessante neste momento difícil que atravessamos!
Beijo.
isa.

Flor da Vida disse...

Um poema sábio, belo e verdadeiro! Amigo deixo a ti um abraço e meu carinho... Bjsss

Maria disse...

Amigo uma excelente escolha.
Tenha um excelente fim de semana
bjs do tamanho do infinito
Maria

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Um poema muito lindo e actual, gostei muito

Beijinhos
Sonhadora

Flor da Vida disse...

Olá amigo! Vim te deixar uma chuvinha de carinho pra que ela regue teu coração e faça germinar e crescer cada dia mais nossa amizade... Bjsss

romantic disse...

belissimo,saudades daqui.um grande bjo!

Rosane Marega disse...

BOM DIAAAA!!!
Beijos e uma otima semana!

Argos disse...

Olá

Um poema para se reflectir.
Infelizmente todos os dias se fecham janelas...pelos motivos mais fúteis!

Abraço

Mara disse...

Que lindo ,Zé!
Deixo pra ti estes versos desse poeta.

CENAS DE AMOR

Ameias, ameias dizem as bordaduras das paredes
aos recortes do céu azul, azul, azul.

Pedras escuras e feias ouvem-se no que me pedes
como contornos virados para sul, sul, sul.

Nua, desnuda roças crua a pele
pelos intervalos roídos e disléxicos da muralha.

Ralha uma gralha por ali também
e, se calha, até de tralha se enche as fundações do castelo.

Nisto, olham-se e entreolham-se as ameias espetadas
com olhos de perfil martelado por desvelo.

Pedras e pedregulhos escolhidos aos molhos
ajudam o ruído que não deixa perceber nada.

Restam as ameias de pedras nuas encostadas ao céu
ainda azul, azul, azul em franjas e folhos.

Valdevinoxis

Beijos,
Mara