Seguidores

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Poetas da Nossa Terra

ZECA -- Poeta Emblemático



Elaboração do seu retrato, cantando linda canção

****************************
****************************

8 comentários:

Isa disse...

Fabuloso!
Adorei. Vi 2 vezes,pq está muito,muito bom.
Parabéns pela postagem.
Beijo.
isa.

ONG ALERTA disse...

Maravilhoso, paz.
Beijo Lisette

poetaeusou . . . disse...

*
Homem de costas vergadas
De unhas cravadas
Na pele a arder
É minha a tua canseira
Mas há quem queira
Ver-te sofrer
Anda ver o Deus banqueiro
Que engana à hora e
que rouba ao mês
Há milhões no mundo inteiro
O galinheiro é de
dois ou três
,
in-zeca !
,
abraço,
,
*

Mara disse...

Oi Zé!
Simplesmente maravilho...divino...
Adorei a postagem.
Bjs

Insana disse...

belo video

bjs
Insana

tulipa disse...

OLÁ AMIGO

Que belo vídeo, fiquei fascinada. Há muito que não passava por cá e adorei.
Obrigada pela partilha.
Quero também agradecer a sua visita ao meu blog - como já regressei ao trabalho no dia 1 de Setembro, agora o tempo reduziu imenso e é difícil andar na net.

Se quiser visitar os meus blogues, fique já a par dos temas que poderá encontrar:
Num deles faço uma homenagem merecida a um amigo da blogosfera, pelos anos de contacto que estabelecemos e já faz parte dos meus amigos reais, deixou de ser apenas virtual.
No outro blog apresento o discurso de Winston Churchill proferido há 64 anos - mas podia perfeitamente ter sido proferido no dia de hoje, tal a actualidade subjacente ao seu conteúdo. Foi em Zurique, a 19 de Setembro de 1946.

A semana está quase a terminar, votos de excelente fim de semana.
Beijos.

MEUS PENSAMENTOS disse...

vom lhe agradece pelo carinho das palavras mesmo estando tão ausente deste blog lindo!
e dizer que as margaridas ao fundo da foto do perfil são maravilhosas,sou fã delas,rs de onde são? um jardim?ou montagem? um bjo!

LOURO disse...

Oi amigo Zé!

Postagem maravilhosa,este video do nosso Zeca Afonso...Sublime!!!
Tem de voltar ao meu blog,comentar porque apaguei e voltei a publicar.

Abraço,
Lourenço