Seguidores

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Poetas da Nossa Terra



Saudades



Saudades! Sim... Talvez... e porque não?...
Se o nosso sonho foi tão alto e forte
Que bem pensara vê-lo até à morte
Deslumbrar-me de luz o coração!

Esquecer! Para quê?... Ah! como é vão!
Que tudo isso, Amor, nos não importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como o pão!

Quantas vezes, Amor, já te esqueci,
Para mais doidamente me lembrar,
Mais doidamente me lembrar de ti!

E quem dera que fosse sempre assim:
Quanto menos quisesse recordar
Mais a saudade andasse presa a mim!
Florbela Espanca

8 comentários:

Isa disse...

Florbela,aquela que cantou o Amor e a Saudade. E como "encanta" sempre.
Boa noite,Amigo.
Beijo.
isa.

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Nunca me canso de ler Florbela, sempre beleza pura.

beijinhos
Sonhadora

Mara disse...

Olá Zé, querido....

Saudade....saudade.....saudade...

"A saudade é um sentimento do coração que vem da sensibilidade e não da razão." (Dom Duarte)

"Para sempre é muito tempo. O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo." (Mario Quintana)

Beijos e boa noite....
Florbela dispensa comentários.

Vivian disse...

...Florbela honrava o nome
que lhe deram.

era e sempre será uma Flor_bela!

encantadora com sua poesia.

lindo post!

bj, menino!

Lusibero disse...

ANDRADARTE: como FLORBELA, nunca esqueci o AMOR...Quer lembrar que deve ser maravilhoso partilhar amor ,enquanto se vive...
Continua, amigo, nesta cruzada de lembrar os nossos poetas!
BJS

Maria disse...

Amigo, excelente escolha. É sempre um prazer enorme ler poemas da Florbela.
Bom fim de semana
Bjs do tamanho do infinito
Maria

Insana disse...

Lindo poema.

bjs
Insana

poetaeusou . . . disse...

*
Florbela, pois !
,
Dize-me, amor, como te sou querida,
Conta-me a glória do teu sonho eleito,
Aninha-me a sorrir junto ao teu peito,
Arranca-me dos pântanos da vida.
,
in.Florbela,
,
abraço,
,
*