Seguidores

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Poetas da Nossa Terra



Meu coração tardou

Meu coração tardou. Meu coração
Talvez se houvesse amor nunca tardasse;
Mas, visto que, se o houve, houve em vão,
Tanto faz que o amor houvesse ou não.
Tardou. Antes, de inútil, acabasse.

Meu coração postiço e contrafeito
Finge-se meu. Se o amor o houvesse tido,
Talvez, num rasgo natural de eleito,
Seu próprio ser do nada houvesse feito,
E a sua própria essência conseguido.

Mas não. Nunca nem eu nem coração
Fomos mais que um vestígio de passagem
Entre um anseio vão e um sonho vão.
Parceiros em prestidigitação,
Caímos ambos pelo alçapão.
Foi esta a nossa vida e a nossa viagem.

Fernando Pessoa

6 comentários:

Maria disse...

Excelente escolha, adorei!
É sempre um prazer enorme vir visitar o seu cantinho, é um local muito especial, onde o bom gosto e a qualidade estão sempre presentes, iluminando a alma de quem o visita.

“Não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz.”(Madre Teresa de Calcutá)

Bjs do tamanho do infinito
Maria

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
adorei este poema de Fernando Pessoa, uma bela escolha.

Beijinhos
Sonhadora

Sandra disse...

Ferando PESSOA,
Sempre escreveu com o coração.
Parbéns pela postagem.
Retribuindo o seu carinho.
Jaraguá está em festa. Queres vim dar uma olhadinho. Ficarei muito feliz com a sua chegada.
Curiosa agradeçe imensamente a sua visita.

Na postagem anterior, l´na curiosa, bem sobre o Monet.

Saozita disse...

Adorei o teu blog ,ja fui entrando e fiquei por aqui,adorei o poema de fernando pessoa,parabéns
Beijinho com muita amizade

EMOÇÕES disse...

Olá, meu querido!
Seu espaço poético é belíssimo.
Voltarei mais vezes.
Bjs

Mara disse...

OLÁ....
TENS RAZÃO...
O MEU BLOG LUSOFONIA POÉTICA ASSEMELHA-SE E MUITO AO SEU.
FIQUEI MUITO FELIZ EM VÊ-LO COM SEGUIDOR.
VOLTE MAIS VEZES.
AH! NÃO ESQUEÇA DE VISITAR O EMOÇÕES TAMBÉM.
SERÁ SEMPRE BEM VINDO.
BJS