Seguidores

sábado, 19 de junho de 2010

Poetas da Nossa Terra





Porque


Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia Mello Breyner
“No Tempo Dividido e Mar Novo”,

4 comentários:

Isa disse...

Para mim um dos poemas mais "fortes"
de Sophia!
Justa crítica aos que ñ dão a cara,
se curvam perante interesses,se escondem.
Parabéns pela escolha.
Beijo.
isa

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Como sempre belos poemas, este é um dos que eu gosto mais de Sophia Mello Breyner.

Beijinhos
Sonhadora

Multiolhares disse...

No meio de tantos corruptos ainda existem pessoas de bem, e são esses os que mais sofrem
beijos

poetaeusou . . . disse...

*
uma óptima escolha, tua !
,
Este é o tempo
Da selva mais obscura
Até o ar azul se tornou grades
E a luz do sol se tornou impura
Esta é a noite
Densa de chacais
Pesada de amargura
Este é o tempo em que os homens renunciam.
,
in-sophia,
,
saudações,
,
*