Seguidores

sábado, 5 de junho de 2010

Poetas da Nossa Terra





Porque


Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

“No Tempo Dividido e Mar Novo”

Sophia Mello Breyner
*************************

7 comentários:

Sonhadora disse...

Meu amigo
Como sempre uma bela escolha, um lindo poema.

Beijinhos
Sonhadora

Jacque disse...

Interessante pensamento. Parabéns.

Beijo

Sandra disse...

Retribuindo o seu carinho..Amei sua visita e presença..
Vim deixar o meu carinho e afeto a vc. Estava com saudades, por isso eu vim. Por aqui ando muito ocupada. Mas os amigos moram no coração e pensamento. Por isso, sempre que tenho um tempinho, venho agradecer. Deixo um forte abraço, e até logo mais.
Adoro você.!!!

VOU DEIXAR UM CARINHO LÁ EM MEUS MIMOS PARA VC. BLOG NOTA 10..
TEM UM ABRAÇO BEM CARINHOSO NO BLOG POETAS UM VOO LIVRE.
VOU TE ESPERAR POR LÁ. NA INTERAÇÃO DE AMIGOS MUITA INTERAÇÃO. VENHA FAZER PARTE DESSAS INTERAÇÃOES.
UM GRANDE ABRAÇO E UM FELIZ FINAL DE SEMANA.
SANDRA

Cris Michelon disse...

Andrade: Eu me calo muito, e me calo muitas vezes
por não querer me envolver.
Preciso repensar.
valeu pelo texto me faz refletir.
um bom domingo
bjs no coração

Isa disse...

Bela escolha,de novo,de Sophia.
Dos melhores poemas dela.
Beijo.
isa.

Maria Ribeiro disse...

ANDRADARTE:soneto todo modernista de SOPHIA DE MELLO BREYNER... modernista e ,perfeitamente intemporal. É só olhar para o nosso Portugal!
Obrigada por recordares esta imortal poetisa!
Beijo amigo de
LUSIBEO

M. Sueli Gallacci disse...

Amigo,

Obrigada pela visita, pelo carinho e pelo comentário.

Passe por lá sempre que quiser. E se aprender um pouco que seja comigo, sentir-me-ei feliz e realizada... Este é meu intuito e dever: ensinar o pouco que sei.

Não acredito em dom, acredito no talento e ele é inerente ao ser humano, o resto é técnica e vontade de aprender... Sou um exemplo que se aprende pela paixão e pela sensibilidade.

E sensibilidade, vc já provou que tem na escolha desses poemas que tanto faz bem à nossa alma!

Um Grande Abraço!