Seguidores

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Viagens na Nossa Terra



MARIA LISBOA

David Mourão-Ferreira

É varina, usa chinela,
tem movimentos de gata;
na canastra, a caravela,
no coração, a fragata.

Em vez de corvos no chaile,
gaivotas vêm pousar.
Quando o vento a leva ao baile,
baila no baile com o mar.

É de conchas o vestido,
tem algas na cabeleira,
e nas velas o latido
do motor duma traineira.

Vende sonho e maresia,
tempestades apregoa.
Seu nome próprio: Maria;
seu apelido: Lisboa.

»»»»»»»»»»»

4 comentários:

Isa disse...

Parabéns pela escolha do poema.
Beijo.
isa.

Sandra disse...

Um grande verso a Lisboa..Terra de seus sonhos...
Um belo poema amiga..
Venha conferir quem está comigo neste lindo cantinho, muito especial..
http://sandraandradeendy.blogspot.com/

Se vc. gostar fica o convite para ser seguidor mais recente.
Será um grande prazer te receber por lá.
Carinhosamente,
Sandra/Curiosa....

Jacque disse...

Lindo Poema. Vim convidar pra ver meu novo vídeo, no Blog: "Sentimentos".

Beijo

tulipa disse...

Neste momento tenho dores na alma, mas...lendo-te, sentindo-te por perto, algumas dores vão aliviando.

Não serão estas dores de quem ama a escrita, todas iguais?
E, as dores de quem ama alguém, serão mais acutilantes?
Talvez...ou nem tanto!!!

Não me divido entre a poesia e o mar. Fico com os dois, preciso de ambos para respirar!

E eu quero AMAR, ser amada e construir à minha volta tudo o que o AMOR me der.

Obrigado pela partilha.