Seguidores

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Viagens na Nossa Terra

AO SÁVEL , A ARNELAS


DANIEL FILIPE

DANIEL FILIPE

A Arnelas se vai por um barquinho dócil, com remadas que fazem
chape-chape na verdura líquida do rio. A barqueira, uma moça a quem
tremem os peitos sob o blusão de ramagens, diz que «é mesmo um
instantinho», finca as pernas queimadas do sol no fundo do alagadiço
e grita ao pai velho e aciganado um «pois nã m'ajuda?!
Do Porto ao areal onde varam a barca, são doze quilómetros escassos
bordejando o Douro, pela estrada que leva à Foz do Sousa. Do outro lado daquele mediterrâneo comedido, acena a graça da povoação,orgulhosa da sua vetustez. E são pinhais e vinha e mato verde, em flor, até onde a vista acaricia a linha arredondada e feminil dos montes. Vamos ao sável assado nas brasas com arroz de miúdos, que em Arnelas se faz como em parte nenhuma (...).

«««««««««»»»»»»»»

1 comentário:

Isa disse...

Belíssimo o excerto que nos trouxeste
de Garrett!
Uma maneira tão dele de escrever.
E o sável? Pois...é bom,mas...
Feliz Semana!!
Beijo.
isa.