Seguidores

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Joaquim Pessoa - Barr.1948


Quero-te para além das coisas justas



Quero-te para além das coisas justas
e dos dias cheios de grandeza.
A dor não tem significado quando ma roubam
as árvores,as ágatas, as águas.
O meu sol vem de dentro do teu corpo,
a tua voz respira a minha voz.
De quem são os ídolos, as culpas, as vírgulas
dos beijos? Discuto esta noite
apenas o pudor de preferir-te
entre as coisas vivas.


Joaquim Pessoa (n. no Barreiro a 22 Fev 1948; - )

##


##

4 comentários:

Isa disse...

Lindo poema de Joaquim Pessoa.
É "especialista" em metáforas,levando,quem o lê,a reler
e a perder-se nas ideias...
Beijo.
isa.

Edson Lariucci disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edson Lariucci disse...

Bom diaa! Estou aqui pela primeira vez! E olha só o que eu encontro! Um poema pequeno, simples e de uma magnitude imensa! Lindo o seu texto!Entre as coisas vivas... Preferir-te...
Gostei da sua percepção!
Voltarei!

Abraços!

Paula Raposo disse...

Aqui está um Poeta que muito gostaria de conhecer pessoalmente. Beijos.