Seguidores

domingo, 15 de março de 2009

Joaquim Pessoa

SOBRE ALGUNS POETAS-Português Suave



Há poetas puríssimos. Higiénicos.

Que não bebem vinho tinto nem conhecem

o sabor das palavras mais amargas.



Há poetas fechados em gaiolas de oiro.

Portanto livres. Logo, felizes.

Há poetas eleitos.

Não se sabe por quem, é verdade,

mas são tão divinos como a chuva.

Tão finos como copos de cristal.


Tão reservados como os licores estrangeiros.

Tão confortáveis como o ar condicionado.

Há poetas que se amam a si mesmos.

Há poetas que escrevem de modo a não sujar os dedos.

Há poetas que nunca se misturam

para não se comprometerem com os homens.


Há poetas que comem o pão que o povo amassou.






3 comentários:

Isa disse...

Mais um Poema deste grande Poeta!
A mensagem q. transmite é,aparentemente,simples.Se só lermos...mais nada!
Mas se lermos, com um pouco,só um pouco de atenção,conhecermos a realidade q. nos rodeia,tudo o que ele diz,em sentido conotativo,temos
a crítica.
Gostei muito.
Beijoo.
isa.

Cáh! disse...

Ameeiiii o poema..
simples aparentemente...mas profundo se a gente analisar a mensagem em si.
beijokas

Fa menor disse...

Grande poeta é este que arrancou da alma tão poeticas palavras!

Bjs